segunda-feira, 23 de junho de 2008

Violência: escolas brasileiras se transformam em campo de batalha

Violência: escolas brasileiras viram campos de batalha.
Uma garota de 18 anos matou a colega de classe com uma facada no pescoço dentro da sala de aula em Belém. Em São Paulo uma estudante de 14 anos foi espancada e agredida a tesouradas pela colega de 15anos em frente a escola, também em São Paulo uma outra adolescente teve 30% do corpo queimado na saída da aula. Esses crimes têm algo em comum, além de terem sido praticados por adolescentes, quem empunhava a arma do crime era uma garota.
Ao observar a minha princesinha dormindo, Ana Ariel de 11 anos, fico me perguntando o que o mundo está reservando para ela e Miguel Benjamim que ainda nem iniciou a vida direito. Arma não combina com as mãos delicadas de uma menina, ou melhor, de uma criança. Criança tem que brincar com brinquedos de criança.
Minha geração teve muita sorte, sou de uma época em que a escola era a segunda casa e os professores tratados com respeito. Tudo era limpo, bem cuidado, tínhamos até merenda escolar. Hoje, a irresponsabilidade dos governantes, a falta de um ensino de qualidade e a violência crescente, estão transformando nossas escolas em verdadeiros campos de batalha.
Já que os nossos governantes não conseguem dar conta do recado, vamos nós a população pensar de que maneira poderemos melhorar a condição de estudo de nossas crianças. Escola é para estudar, vamos ensinar isso aos nossos filhos.

Nenhum comentário: