terça-feira, 23 de setembro de 2008

Cidadania com sabedoria

Araciara Macedo
araciara.macedo@gmail.com


Como pode um povo evoluído, em pleno século XXI, morando em uma cidade em que se pode encontrar uma universidade em cada esquina, ser ludibriado por políticos que exibem a mesma plataforma política, por anos e anos?
Parece mentira, mas, se voltarmos no tempo um pouquinho só, vamos nos deparar com a mesma situação que estamos vivendo hoje, ou seja, uma campanha política em que os candidatos apresentam projetos onde prometem de tudo que se pode imaginar.
Lembro que em setembro de 2006 eu e meu esposo voltávamos para casa e nos deparamos com uma cena bizarra. Debaixo de um sol escaldante de meio dia, um grupo de trabalhadores asfaltava a entrada do Goiabal. Para quem não conhece, o Goiabal é uma comunidade que fica nas proximidades do Cabralzinho. O povo de lá sofreu durante anos com a poeira no verão e a lama no inverno e o asfalto era um sonho antigo esperado por todos.
Vale lembrar que não foi só o Goiabal que recebeu pavimentação naquela época, vários outros bairros de Macapá passaram pelo mesmo processo, mas assim como o período eleitoral foi rápido, o asfalto tão sonhado pela nossa população também foi. O material utilizado era de péssima qualidade e, em menos de um ano, todos voltaram a sofrer com a lama e a poeira, agora com um outro agravante, os vários buracos que se formaram nas nossas ruas.
Estamos em campanha eleitoral novamente e quando falo de políticos que se repetem estou me referindo ao fato de que as ruas de Macapá voltaram a ser asfaltadas com rapidez e, para chamar a atenção de nossa população para o que está acontecendo, eu lanço aqui uma pergunta, porque os nossos governantes só cuidam da nossa cidade em período eleitoral?
Na minha chegada ao trabalho hoje me deparei com um grupo de amigos comentando sobre a quantidade de candidatos que estão disputando uma vaga na Câmara de Vereadores nessa eleição. Eu, que sempre fui uma militante ferrenha, tinha decidido, desde a morte de meu filho, que ficaria afastada das campanhas eleitorais, mas ao escutar o que um deles falava senti novamente o despertar da chama de militante no peito e parei para prestar atenção: “Cara, ai o candidato falou, amigos, vocês que estão acostumados a vender o voto, pensem no que estão fazendo, quem compra voto é quem não tem projetos sérios para a nossa população. Aquele que está pensando em trocar seu voto por uma cesta básica tem que lembrar que os produtos da cesta devem ser consumidos vagarosamente, porque ela tem que durar quatro anos”.
Não quero fazer campanha para este ou aquele candidato e sim afirmar, que esta na hora de mudarmos. Temos que pensar com seriedade sobre o que estamos vivendo e para falta de compromisso com que nossa cidade está sendo tratada. Vender o voto para ajudar um corrupto a se eleger condena todos nós a viver quatro anos de descaso.
Pare para pensar que os vereadores e prefeito que serão eleitos em outubro, serão de todos e não de um grupo exclusivo. Reserve um tempo para assistir o horário político e preste atenção em quem está falando, que projetos têm para oferecer, relembre as ultimas eleições e pense no que foi oferecido e se o eleito realmente cumpriu as promessas. E, acima de tudo, exerça a sua cidadania, vote em quem realmente pode melhorar a nossa vida.

Nenhum comentário: