terça-feira, 26 de maio de 2009

Sou assim...


Enquanto meus dedos tecem o colar de letras nas teclas de cor marfim do teclado do computador, eu continuo a te escrever poemas em forma de prosa, para te dizer mil vezes, até que percebas, que sou feita de amor e que, sendo assim, necessito do teu afago, do sabor dos teus beijos, do calor do teu corpo...

2 comentários:

Lulih Rojanski disse...

Ara, suas palavras são sempre adoráveis porque há nelas sentimentos à flor da pele.
Beijos.

Márcia Corrêa disse...

E que sentimentos amiga. Grite por todas nós, mesmo aquelas que só conseguem o dizer das meias-palavras.