segunda-feira, 16 de novembro de 2009

NOTA DE REPÚDIO

EM PLENO SÉCULO 21 VOLTAMOS A ENFRENTAR UM EPISÓDIO SUPERADO DESDE O FIM DO REGIME MILITAR E O INGRESSO DA DEMOCRACIA.// A EQUIPE DE JORNALISMO DO SBT FOI CONVIDADA HÁ EXATAMENTE UM MÊS PELO JORNALISTA BRUNO BATISTA DA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO AMAPÁ PARA ACOMPANHAR A VISITA DO MINISTRO GILMAR MENDES AO MUNICIPIO DE LARANJAL DO JARI, OCASIÃO EM QUE SERIA REALIZADA MAIS UMA SESSÃO ITINERANTE FLUVIAL.// CONVITE ACEITO E PRESENÇA CONFIRMADA.// NA SEXTA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO, CHEGAMOS AO PRÉDIO DO TRIBUNAL POR VOLTA DAS CINCO E MEIA DA TARDE. // NOS JUNTAMOS A OUTROS COLEGAS JORNALISTAS DOS MAIS DIFERENTES VEÍCULOS COMO TELEVISÃO, RÁDIO E JORNAL, QUE JÁ ESTAVAM NO TRIBUNAL A ESPERA DO HORÁRIO DE SAÍDA DO MICRO ONIBUS QUE NOS LEVARIA AO MUNICIPIO.// NOSSA VIAGEM ESTAVA MARCADA PARA AS SEIS HORAS DA TARDE COM TOLERÂNCIA DE VINTE MINUTOS.// MAS AS SEIS E 10, NOSSOS COLEGAS OUVIRAM UMA CONVERSA POR TELEFONE, ONDE O
CHEFE DA CASA MILITAR, CORONEL PELIZZA, DETERMINAVA QUE A SAÍDA DOS JORNALISTAS SÓ OCORRERIA POR VOLTA DAS NOVE HORAS DA NOITE.// SERIAM TRÊS HORAS DE UMA LONGA ESPERA.// A ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO FOI PROCURADA PARA QUE CONFIRMASSE O HORÁRIO DE NOSSA IDA A LARANJAL DO JARI.// SEM NENHUM RESPEITO AO PROFISSIONAL QUE SOMOS, O CORONEL PELIZZA, FOI QUEM RESPONDEU AO NOSSO QUESTIONAMENTO FAZENDO INCLUSIVE POUCO CASO DA NOSSA PRESENÇA NA VIAGEM.// O MILITAR DISSE QUE A IMPRENSA NÃO ERA NECESSÁRIA.// A PRIORIDADE SERIA CUIDAR DA SEGURANÇA DO MINISTRO E DAS DEMAIS AUTORIDADES QUE SEGUIRAM PARA A CIDADE NO SUL DO AMAPÁ.// E DE FATO, EM MEIO A MUITOS TRANSTORNOS E CONTRATEMPOS, SÓ SAÍMOS DE MACAPÁ AS NOVE DA NOITE, COMO HAVIA DITO O CORONEL PELIZZA.// DEPOIS DE UMA VIAGEM DE CINCO HORAS, CHEGANDO PELA MADRUGADA E TENDO QUE ESTÁ A POSTOS AS SETE DA MANHÃ PARA REGISTRAMOS A CHEGADA DO MINISTRO A LARANJAL DO JARI, OS PROBLEMAS ENFRENTADOS POR NÓS
JORNALISTAS CONTINUARAM.// NA CHEGADA DE GILMAR MENDES, FOI FEITO DE IMEDIATO O CONTATO DA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO TJAP COM O ASSESSOR DO MINISTRO, MARCONE GONÇALVES PARA QUE ELE VIABILISSE UMA ENTREVISTA COM GILMAR MENDES AOS JORNALISTAS.// O ASESSOR DO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL ATENDEU DE FORMA CORDIAL E PRESTATIVA AO NOSSO PEDIDO E MARCOU A ENTREVISTA PARA ACONTECER DENTRO DO BARCO DA JUSTIÇA FLUVIAL ANCORADO NO PORTO DO MUNICIPIO.// MAS PARA NOSSA SURPRESA, OS JORNALISTAS FORAM IMPEDIDOS PELO CORONEL PELIZZA DE ENTRAREM NA EMBARCAÇÃO.// FOMOS BARRADOS NA FRENTE DE TODA A POPULAÇÃO QUE ESTAVA NA ÁREA, CAUSANDO INCLUSIVE UM GRANDE CONSTRANGIMENTO.// A JUSTIFICATIVA É DE QUE O BARCO ERA PARA RECEBER AS AUTORIDADES, E A PRESENÇA DOS JORNALISTAS PODERIA INCLUSIVE FAZER COM QUE A EMBARCAÇÃO NAUFRAGASSE.//ORA, ENTÃO QUAL A IMPORTÂNCIA QUE TINHA DA NOSSA PRESENÇA NO MUNICIPIO? O FATO DO DIA ERA O MINISTRO DENTRO DA
EMBARCAÇÃO DE UMA SESSÃO ITINERANTE FLUVIAL, E NÃO PODERÍAMOS REGISTRAR O MOMENTO PORQUE FOMOS IMPEDIDOS DE ENTRAR NA EMBARCAÇÃO.// O DESREPEITO COM O NOSSO TRABALHO FOI PERCEBIDO POR TODOS QUE ESTAVAM ALI.// INCLUSIVE PELO PRÓPRIO MINISTRO QUE PEDIU AO ASSESSOR DIRETO QUE VERIFICASSE A CAUSA DO TUMULTO.// O FATO TAMBÉM CHAMOU ATENÇÃO DOS MAGISTRADOS DO AMAPÁ QUE DETERMINARAM A ENTRADA IMEDIATA DOS JORNALISTAS NA EMBARCAÇÃO.// E FOI SÓ AÍ, QUE MESMO CONTRARÍADO O CORONEL PELIZZA ABRIU PASSAGEM PARA NOSSA ENTRADA.// O EPISÓDIO ISOLADO POR PARTE DO MILITAR DEMONSTROU O TOTAL DESPREPARO E DESRESPEITO AO TRABALHO DESENVOLVIDO PELOS JORNALISTAS NO AMAPÁ.// E O MAIS GRAVE.// EM MOMENTO ALGUM HOUVE UM PEDIDO DE DESCULPAS POR PARTE DO CORONEL PELIZZA.// RESSALTAMOS AQUI QUE A RELAÇÃO DA IMPRENSA COM O JUDICIÁRIO AMAPAENSE SEMPRE FOI PAUTADA NO RESPEITO E CORDIALIDADE, PORTANTO O CORONEL PELIZZA, CHEFE DA CASA MILITAR DO TRIBUNAL DE
JUSTIÇA, PRECISA TER CONHECIMENTO DA IMPORTÂNCIA DE NOSSA FUNÇÃO NÃO SÓ PARA O TJAP COMO PARA TODA A SOCIEDADE AMAPAENSE E TER A HUMILDADE DE SE RETRATAR DIANTE DE TANTO DESRESPEITO AO QUAL FOMOS SUBMETIDOS.//

BERNADETH FARIAS



====================================



OS JORNALISTAS DO AMAPÁ VÊEM DE PÚBLICO REPUDIAR A ATITUTE DESRESPEITOSA POR PARTE DO CORONEL PELIZZA, CHEFE DA CASA MILITAR DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO, COM A IMPRENSA AMAPAENSE.// NUM ATO ISOLADO O CORONEL CERCEOU O DIREITO DE LIBERDADE, IMPEDINDO OS PROFISSIONAIS DE DESENVOLVEREM O SEU TRABALHO E AINDA PROVOCANDO CONSTRANGIMENTOS PERANTE À POPULAÇÃO, QUANDO IMPEDIU O ACESSO DOS JORNALISTAS A UMA EMBARCAÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, QUE REALIZAVA MAIS UMA AÇÃO ITINERANTE DO ÓRGÃO NO MUNICPIO DE LARANJAL DO JARI.// SOB A JUSTIFICATIVA DE QUE A IMPRENSA ERA DESNECESSÁRIA NO EVENTO E QUE PODERIA INCLUSIVE PROVOCAR UMA SUPERLOTAÇÃO OCASIONANDO UM, NAUFRÁGIO O CORONEL PELIZZA USOU DE AUTORITARISMO PARA BARRAR UM TRABALHO QUE SEMPRE TEVE MUITO RESPEITO POR PARTE DOS MAGISTRADOS DO AMAPÁ.// PEDIMOS QUE MEDIDAS SEJAM TOMADAS, POR SE TRATAR DE UM ATO ISOLADO, PARA QUE NÃO VOLTE A ACONTECER.//

Nenhum comentário: