sexta-feira, 27 de janeiro de 2012


Meus olhos buscam no nosso caminho os contornos tão amados do teu corpo, mas não consigo enxergar. Vejo-te com os olhos do meu amor por ti. Minha alma voa e beija teus olhos, tua boca...

Essa parte de mim que voa em tua direção, toda vez que se vai cria um momento diferente, uma nova historia, fica tentando retomar o tempo nas mãos e reinventar o que se perdeu. É triste, porque nesta tentativa você se afasta, se perde cada vez mais e, seguindo você, eu me perco de mim e não consigo encontrar o caminho de volta.

Não há como se reencontrar quando perdemos a noção do tempo e do espaço, as verdades em que acreditamos e descobrimos imaginárias. Continuar tentando pode ser  o suicídio do meu eu, mas tenho que descobrir, tenho que tentar o jeito certo do teu jeito se encaixar no meu

Nenhum comentário: