segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Você e eu, Eu e você





Se for para me amar, me ame bem devagarzinho, com toda a doçura que és capaz de sentir.
Ao me tocar seja delicado, tenho alma de poeta e meu corpo a suavidade de uma pétala de rosa.
Não me crave os dentes, beije-me delicadamente, sinta a maciez dos meus lábios ávidos de desejo de ti;
Não tenha pressa, quero que te deleites, que descubra o prazer de conhecer cada pedacinho do meu corpo;
Vamos cavalgar juntos em um mesmo compasso e se, no final, sentires vontade de gritar o teu prazer, detenha-se, murmure no meu ouvido palavras de amor que irão roubar os meus sentidos e me fazer ir ao encontro do êxtase perfeito que nossos corpos criam;

Se for para me amar te digo cuidado! O meu corpo vicia, resguarde o seu coração, pois sou dona de mim, senhora do meu tempo e espaço. 

Nenhum comentário: