segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Fechando velhas feridas, retirando odores e sabores, um minuto mais para o renascimento. Quando o coração da poeta sofre a caneta perde a tinta...

Um Dia, Um Adeus

Só você prá dar
A minha vida direção
O tom, a cor
Me fez voltar a ver a luz
Estrela no deserto a me guiar
Farol no mar, da incerteza...

Um dia um adeus
Quanta loucura
Por tão pouca aventura...

Ah! que bom seria
Se eu pudesse te abraçar
Beijar, sentir
Como a primeira vez
Te dar o carinho
Que você merece ter
E eu sei te amar
Como ninguém mais...

Ninguém mais
Como ninguém
Jamais te amou
Ninguém jamais te amou
Te amou...

Ninguém mais
Como ninguém
Jamais te amou
Ninguém jamais te amou
Como eu, como eu

Nenhum comentário: